Corpo

Tem dias que acordo

semente e esperança

em outros me sinto

um broto vencido

fazendo hora extra

estar por um fio

Chego até a me achar

mais pra lá do que pra cá

Então me ponho a pensar

quando minha hora chegar

e eu der o último suspiro

cova rasa? sete palmos?

não, melhor virar poeira.

Assim me aquieto

sem mais perguntar:

o que será de mim

no cruzar da beira?

Prefiro me imaginar

boiando no azul sem fim

dançando no tempo

da eternidade

Anúncios