Emoções narradas com precisão cirúrgica

O mais recente livro da escritora paranaense Marilia Kubota, o “Eu também sou brasileira”, provocou uma revolução dentro de mim, e tão forte que me deu vontade de voltar a resenhar livros, coisa que fiz muito na imprensa décadas atrás. Desde que resolvi mudar de área e fui me capacitar para atuar profissionalmente no mercado editorial, como autora, editora e preparadora de textos, não me sentia à vontade para resenhar livros. Mas Marilia mexeu comigo de uma forma tão profunda, até difícil de explicar.

Tomei contato com essa autora nas movimentações do Mulherio das Letras, um movimento nacional, do qual faço parte, e tive o prazer de conhecê-la pessoalmente numa de suas vindas a São Paulo. E fiquei pasma ao descobrir que ela conhece mais da literatura marginal e dos saraus de Sampa do que eu, que sou nascida e criada nesta cidade maluca.

Nesse livro de pequenas e certeiras crônicas, intercaladas com delicados fragmentos de memória, Marilia nos dá uma aula de precisão e contenção da emoção na medida exata. Nada em sua escrita passa do ponto, nenhum adjetivo a mais, nenhuma gordura, o que contribui para sua escrita que eu chamaria de “poesia direta”.

Ela já mostra ao que veio logo na orelha da publicação, ao dizer que nasceu e foi criada em uma família de ascendência japonesa, mas só depois da comemoração dos 100 anos da imigração japonesa no Brasil, em 2008, passou a reivindicar sua identidade brasileira, e encerra dizendo “Acredito que muitos brasileiros de etnias asiáticas desejam pertencer ao país em que nasceram”.

Em seus textos, ela delicadamente vai tratando de temas como preconceito e inclusão, paixões e distâncias. No prefácio, Maria Valéria Rezende define a obra como uma coletânea de crônicas memorialísticas como um guia para se tornar brasileiro, na recuperação das contribuições de nossas ancestralidades. E acho que esse foi exatamente o ponto que mais me tocou.

Ainda durante a leitura, eu tinha vontade de contar pra todo mundo esse achado e sugerir seu livro. Agora que o concluí me senti no dever de compartilhar essa emoção desejando que mais e mais pessoas conheçam a obra dessa autora tão especial.

Marília Kubota

Eu também sou brasileira

104 páginas

Lavra Editora 2020

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s