Batendo ponto

Batendo ponto na Livraria da Vila-12-abril 2014Quase um ano depois de lançado, o nosso Batendo ponto continua bombando e exposto em destaque na Livraria da Vila da Fradique ao lado do Nossos ossos, o excelente romance do Marcelino Freire

Batendo ponto, uma colherada de humor na hora do cafezinho (Editora Novo Século) é uma coletânea de mini e microcontos de ficção que se passam no universo corporativo, assinados por mim mais os mestres Nelson de Oliveira e Marcelino Freire à venda pelo site das maiores livrarias.

Aqui, três pitacos do livro:

“De que adiantava falar tantas línguas se não ouvia ninguém” (Marcelino Freire)

“Esperta, a treinee encurtou caminho ao abraçar o mundo com as pernas” (Nanete Neves)

Dez conselhos para manter os colegas longe de sua mesa de trabalho: 1) Grasne feito um ganso no cio toda vez que receber um e-mail./ 2) Sempre que falarem determinada palavra – sinergia ou reengenharia, por exemplo -, começa a sapatear./ 3) Jamais use pontuação em memorandos ou relatórios (…)”  (Nelson de Oliveira)