letras nas mãos

 

“A linguagem é uma pele: esfrego minha linguagem no outro.
É como se eu tivesse palavras ao invés de dedos, ou dedos nas pontas das palavras. Minha linguagem treme de desejo.”(Roland Barthes, em Fragmentos de um discurso amoroso”, 1981, p.64)

 

Anúncios

Vida acumulada

Madrepérola

proteção

Quando o incômodo é demais,

crio pérolas

simples reação.

 

(*) Lago General Carrera, na Patagônia Chilena (metade chileno, metade argentino). Formação rochosa desgastada pela água por milhões de anos que lhe conferiu esse aspecto de mármore.  Deságua no rio Baker que fica no lado chileno. Foto especialmente cedida por Juarez Silva.

Corpo

Tem dias que acordo

semente e esperança

em outros me sinto

um broto vencido

fazendo hora extra

estar por um fio

Chego até a me achar

mais pra lá do que pra cá

Então me ponho a pensar

quando minha hora chegar

e eu der o último suspiro

cova rasa? sete palmos?

não, melhor virar poeira.

Assim me aquieto

sem mais perguntar:

o que será de mim

no cruzar da beira?

Prefiro me imaginar

boiando no azul sem fim

dançando no tempo

da eternidade